Ritualística

O que define a Wicca enquanto religião é sua estrutura ritualística. A Wicca possui um calendário litúrgico com 8 Sabbats (Rituais sazonais) e 13 Esbats (Rituais de plenilúnio), além disso além disso, existe uma estrutura comum para a realização desses rituais, com temas e simbolismos comuns à maioria dos praticantes da Wicca.

De forma geral, todos os rituais se iniciam com o lançamento do círculo, invocação aos quadrantes, aos Deuses e terminam com o destraçar do Círculo.

Existem basicamente duas classificações de rituais na Wicca:

Rituais devocionais: para honrar uma a Deusa, o Deus, uma divindade em especial ou celebrar um Sabbat ou Esbat.

Rituais mágicos: para direcionar a energia mágica para o alcance de desejos pessoais através de feitiços, sortilégios, talismãs, etc..

Outro ponto que deve ser observado é a montagem do Altar.

“A montagem do Espaço Sagrado requer dedicação, conhecimento e devoção aos Deuses e à Grande Mãe.”

O altar wiccaniano sempre fica voltado para o norte que, além de ser o eixo magnético da terra, está ligado à energia feminina e à Grande Mãe. É interessante observar que sobre ele ficam os objetos relacionados aos elementos da natureza, sendo assim, ligá-lo ao norte significa também conectar os demais elementos àquilo que os sustenta, a Terra.

Cada ponta do altar está ligada a um elemento e a um ponto cardeal. O norte representa a terra, o leste se relaciona com o ar, o sul corresponde ao fogo e o oeste simboliza a água.

Tudo o que for utilizado no Espaço Sagrado deve ter um propósito e um significado, pois ele também possui a sua essência e deve estar em total equilíbrio com o seu ser.

altar
Exemplo de Altar  Wiccaniano – Imagem elaborada por Wagner Quintão

Representações:

1. Vela preta: A Deusa

2. Vela vermelha: A Arte

3. Vela Branca: O Deus

4. Cálice: Elemento Água

5. Estatueta da Deusa

6. Pentáculo: Elemento Terra

7. Estatueta do Deus

8. Athame: Elemento Ar

9. Caldeirão: O quinto elemento, o ventre da Grande Mãe

10. Bastão: Elemento Fogo.

Obs.: Podemos acrescentar ou substituir os objetos, basta manter o mesmo significado e ordem.

 

Texto baseado no livro “Wicca para Todos” de Claudiney Prieto

Anúncios