História

A Wicca, também conhecida como Bruxaria Moderna, é uma religião de origem neopagã, surgiu na década de 50 com Gerald Gardner, quando a última lei ainda existente contra a Bruxaria foi revogada na Inglaterra, entretanto é importante ressaltar que o culto à Grande Mãe é muito antigo, desde 4000 AEC.

Gardner iniciou o resgate aos antigos costumes quando publicou algumas obras que revelavam um pouco da prática de seu Coven, dentre as quais o famoso livro Witchcraft Today (Bruxaria Hoje), e assim lançou uma nova luz às práticas da Bruxaria.

A partir desse momento a Wicca evoluiu durante as décadas seguintes, e sofreu influência dos movimentos feministas e ecologistas, evidenciando a necessidade do resgate à espiritualidade e comunhão com a natureza e assim tornou-se uma religião que reconhece a Deusa como a Criadora e principal Divindade, compreendendo que a Deusa é única e se manifesta sob diferentes formas, nomes e atributos. Em resumo: a Wicca é uma religião baseada na harmonia com a natureza e todos os aspectos da divindade da Deusa e de seu consorte, o Deus.

O ditado “Todas as Deusas são a Deusa” tornou-se um axioma Wiccaniano desde a última década e assim Deusas hindus, nativas americanas, africanas, havaianas, chinesas e de muitas outras culturas foram assimiladas pela Wicca e passaram a ser reconhecidas como diferentes faces da Deusa.” Claudiney Prieto

A Wicca é uma religião libertária, ou seja, e visa a liberdade de prática, porém existem alguns aspectos básicos que devem ser observados para que uma prática seja considerada “Wicca”.

O DOGMA DA ARTE

“Faça o que quiser, desde que não faça mal a nada, nem ninguém”

A LEI TRÍPLICE

“Tudo o que fizermos, para o bem ou mal, a nós retornará triplicadamente e nesta encarnação”.

Além desses princípios, podemos observar como crença comum de todas as Tradições:

  • Convicção na reencarnação
  • Crença nos aspectos femininos e masculinos do Divino
  • Respeito na mesma proporção não só a seres humanos, mas para a Terra, animais e plantas.

Texto baseado no livro “Wicca para Todos” de Claudiney Prieto

Anúncios