Autora: Raquel Durães

A Wicca é uma religião baseada na harmonia com a natureza e compreende que esses fenômenos estão relacionados aos aspectos da divindade da Deusa e de seu consorte, o Deus.

A Deusa Tríplice

Na Wicca, a Deusa carrega em si a triplicidade de Donzela, Mãe e Anciã. Cada face representa um período da vida da mulher e as inúmeras possibilidades da vida como nascer – viver – morrer, manhã – tarde – noite; etc.

Entender e saber como trabalhar cada face é de suma importância para o autoconhecimento e compreensão da totalidade do ser.

A Donzela ou Virgem é vista como um ser sexual. É uma fase onde ela descobre sua feminilidade e o próprio corpo. Quando é chamada por Donzela, o significado da palavra virgem não é o de pureza sexual, mas, o sentido de ser livre, de ser solteira e não pertencer a ninguém.

A segunda face da Deusa é a Grande Mãe, de criadora de todas as coisas animadas ou inanimadas. A Deusa nesse aspecto é doadora e nutridora da vida. A terceira face da Deusa é uma das mais recriminadas pela sociedade atual.

A Anciã é a Deusa Tríplice por si própria, pois já passou pela doçura de ser Donzela, já sentiu as dores do parto e, agora, cada marca em seu rosto carrega os traços da experiência e da sabedoria.

Além do aspecto tríplice, a Deusa possui uma face oculta, a chamada Deusa Negra, que também precisa ser compreendida e entendida. Ela atua como a destruidora, a que traz a morte, e é nesse ponto que muitas pessoas se assustam. Entretanto, sem a morte, não há renascimento e sem a destruição não há crescimento.

O Deus Cornífero

Por ser uma religião matrifocal, a Wicca honra o Sagrado Feminino em suas diversas faces e manifestações. Mas a Deusa não está sozinha; ainda que a religião se concentre Nela, a Wicca é baseada na dualidade que reflete o equilíbrio da vida.

Enquanto a Deusa é considerada a doadora da vida, o Deus é o fertilizador e o guia até os caminhos da Grande Mãe.

Com a descoberta da paternidade, o homem ganhou espaço no âmbito espiritual. Cultos a divindades masculinas surgiram e, dessa forma, uma sociedade politeísta se desenvolveu.  Em seu aspecto mais primitivo, o Deus era a Divindade da caça.

Devido à maioria dos animais terem chifres, o Deus também era representado como o galhudo, semelhante aos gamos, refletindo sua natureza livre e selvagem.

Anos mais tarde, a imagem do Deus foi deturpada. Sua figura foi chamada de Diabo e se transformou na personificação de todo o mal do mundo. O Deus da Wicca é bem diferente da divindade cristã. Ele é o protetor da fauna e da flora e não está distante de todos. O Deus Cornífero, que, além de consorte, também é filho da Deusa, é vivo e representa tudo o que é bom e prazeroso como a vida, o amor, a luz, o sexo e a fertilização.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s